Relação entre dentistas e os estados do Brasil

O estado de São Paulo concentra quase 30% de todos os dentistas do Brasil. Mas isso não é por acaso. Aqui veremos algumas relações que ajudam a entender como os profissionais estão distribuídos pelo país.

Aqui vemos que mais de 50% de todos os profissionais estão concentrados em 3 estados da federação (São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro). O próximo gráfico mostra porque essa proporção não é tão surpreendente assim:

Os estados mais populosos certamente demandam maior quatidade de profissionais. Logo é lá que eles estão mais concentrados. Fazendo um gráfico de dispersão entre as porcentagens da população e dos dentistas em relação ao total obtemos esse resultado:

É facil ver a correlação positiva entre as duas variáveis (porcentagem da população e porcentagem dis dentistas).Mas será que apenas a população explica essa configuração? É certo que quanto maior a população, a demanda por profissionais tende a ser maior também. Mas todo recurso humano demanda recurso financeiro, ou seja: os profissionais precisam ser pagos. E se fizéssemos um outro gráfico que em vez de analisar a população, analisasse a riqueza do estado? Vejamos:

Aqui é possível observar os pontos de aproximando da linha de tendência. Ou seja, a porcentagem do PIB que o estado é responsável no país é mais fortemente associado ao número de profissionais que a porcentagem de população que ele representa.

Esses números indicam que, de forma geral, o que mais vai influenciar para que uma determinada região atraia mais profissionais é a geração de riqueza de que ela é capaz. Um raciocínio semelhante pode ser feito para estimar se uma determinada cidade tem mercado suficiente para absorver um determinado número de profissionais. É importante fazer a ressalva de que entre municípios essas medidas tendem a ficar mais imprecisas, uma vez que a mobilidade de pessoas é mais dinâmica entre uma cidade e outra do que entre um estado e outro.

Deixe um comentário